quarta-feira, 4 de junho de 2008

Pai

Vaguiei no meu pensamento
há espreita de um sinal
gravado no momento
em que me deste um beijo
não me recordo de um carinho
dado por ti, desde que nasci,
apenas me recordo das zangas
dos maus tratos da bebida,
então porque não te consigo esquecer?
porque não te consigo virar costas?
eu gosto de ti, apesar de tudo...
talvez por isso eu penso em ti,
talvez por isso eu recorro ao teu socorro,
neste momento aflitivo para ti...
Quero que fiques bem,
que caias em ti, e penses
que dês valor à vida
que queiras nos conhecer melhor,
sabes já somos todos adultos
alguns de nós, casados, com filhos...
... Os teu netos...
não te conhecem, não te recordam.
Se não nos amas-te o suficiente
ama agora os teus netos,
agora que estives-te perto do fim,
constroi agora um vinculo connosco.
Estamos à tua espera.

17 comentários:

Blue Angel disse...

Ainda bem que tive um pai completamente o oposto do que descreves. O meu pai foi o melhor pai que eu poderia ter e tenho milhões de boas recordações com ele!!! Viagens só nos os dois pela Europa, noites a jogar ás cartas e a fazer batota, eu a ensinar-lhe inglês e ele a ensinar-me espanhol... tudo com ele era divertido!
Agora, que esteve doente ainda me recordei mais vezes dele e de como ele é e sempre foi o meu grande exemplo de como um HOMEM deve ser e agir!!!
Passou e ele já está melhor!!! Tem de ter mais juízo e calma!!!

Um beijo

Nivea

Carracinha Linda! disse...

Farinho,

Tenho andado desaparecida daqui, não é? Desculpa mas não consigo organizar o tempo e depois ficam algumas visitas por fazer.

Ao ler as tuas palavras vejo que tens um bom coração!!!! Porque apesar de te ter faltado tanto carinho paternal estás de braços abertos para o receber!

Beijocas

JOSÉ FARIA disse...

Olá Farinho!
Quantas verdades de vidas "soltas" esvoaçam nestas tuas palavras poéticas. O mundo humano continua a produzi-las. E cada vez mais com as sociedades mais supérfluas e materialistas.
Todos somos responsáveis pelos nossos passos mas há sempre influências.
O importante é que continuem a haver sentimentos mais fortes capazes de aceitar, atenuar e ajudar todos quantos, consciente ou inconscientemente (insensivelmente) tropeçam nos seus próprios passos.
Bem-haja.
Abraços

Menina do Rio disse...

Não posso dizer que tive um pai exemplar, porque ele tinha muitas falhas. Era agressivo e achava que educação era dar porrada, mas tinha um lado dele que eu gostava. Quando nos levava ao circo, ou até mesmo quando sentava num banquinho na frente da casa e abria uma melancia colhida fresquinha, dividindo entre os filhos enquanto contava histórias. Ele se foi antes de conhecer os netos e isso dói, pq gostava que ele visse que educar com amor é mais gratificante e eleva.

Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
a libertação da mulher,
foi um passo gigante na humanidade,
a independência da mulher, amenizou
a ausência do pai que era suposto
ser o sustentáculo da família,
,
farinho, as pessoas grandes,
grandes de estatura moral, são
aqueles que sabem perdoar,
,
perdoa amiga, vais te sentir, bem,
,
jinos em conchinhas,
,
*

Vieira Calado disse...

Obrigado pela visita ao meu blog.
Bom fim de semana

tulipa disse...

Hoje, decidi vir sentar-me aqui um bocadinho. Estar a sós contigo, ler-te, apreciar o teu talento. Precisava desta paz, deste encantamento, do calor das palavras.

...simplesmente adoro o que escreves... Apetece mergulhar em palavras tão doces que transmitem imensa tranquilidade.
Estou rendida.
calam-se as palavras no espaço e no tempo...

Beijokas e bom fim de semana.

Um Momento disse...

Uma lágrima ... Um sorriso...
Quem sabe agora o teu Pai compreende o que na vida perdeu... o que fez com que os seus filhos sofressem ... e afinal até ele sofreu mesmo que nunca o admita...
Quem sabe ele agora caia em si e já que não pode retroceder no tempo , ame os seus netos e aos seus filhos ...
Texto imensamente profundo, palavras imensamente sentidas ...
Um Abraço Sincero Farinho... muito Forte e... Que a Luz do Amor ilumine o coração de teu Pai...

(*)

Um Momento disse...

Porque ao teu já Iluminou ... pois embora ele não fosse um Pai exemplar... continuas com ele no teu coração.

(*)

Blueshell disse...

Também gostei de te ter lá "em casa".
E gostei de te ler, claro! Um beijão!

Bshell

Anita disse...

Profunda paz,
da majestosa onda para ti.
Profunda paz,
da silenciosa terra para ti.
Profunda paz,
das brilhantes estrelas para ti.
Profunda paz,
do Filho da Paz para ti.

Muitos beijinhos e uma semana cheia de bençãos.
Fica bem. Fica com Deus.
Anita 8amor fraternal)

Pipinha disse...

Olá querida Farinho, obrigada pela tua visita ao meu cantinho e pelo miminho que me deixaste. Gostei muito de vir aqui e este teu post mexeu comigo... Tive um pai ausente a minha vida toda e por isso para mim o meu pai é um estranho e não conhece nada de mim :( , mas já aprendi a viver com isso...
Espero que voltes mais vezes ao meu cantinho. Eu vou voltar aqui com muito gosto.
Boa semana com muio carinho, paz e alegria no coração.
Beijinhos.

Lurdes disse...

Devoradora de livros, passei para agradecer a visita.
Terei que voltar concerteza porque adoro poesia. A ver se a sua me convence!
Beijinhos

Andreia do Flautim disse...

Pai!=)

Nilson Barcelli disse...

Com todos os defeitos que um pai (ou mãe) possa ter, um filho normal nunca pode deixar de os amar. Pai é pai...
O teu poema é excelente, dado que aborda um aspecto importante dos afectos familiares.

Beijinhos.

Fa menor disse...

Gostei deste teu poema.
Quando os filhos têm mais capacidade de discernimento do que um pai, têm o dever de passar por cima das coisas menos boas que esse pai possa ter cometido e dar-lhe a mão.
Assim se mostra o Amor que deve estar no coração para amar todos sem excepção, quanto mais a um pai!

Beijinhos

Cátia disse...

Minha querida,

Ve-se assim o coraçao lindo que tens. Fazes bem ama-lo, fazes bem mostrar-lhe, ensinar-lhe o que é amor.

Força para ti e para ele. Desejo-vos felicidades.

Beijinhos mt grande